cerrar
cerrar

caf.com / notícias / iv conferência caf-lse vai abordar a crise da globalização e seu impacto no sul global

notícias

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
05 de janeiro de 2017IV Conferência CAF-LSE vai abordar a crise da globalização e seu impacto no Sul Global
1img - IV Conferência CAF-LSE vai abordar a crise da globalização e seu impacto no Sul Global

O encontro será realizado no dia 13 de janeiro na London School of Economics and Political Science(LSE) em Londres. Acadêmicos e especialistas de renome compartilharão suas visões do mundo em longo prazo a partir de diferentes perspectivas e analisarão as consequências do Brexit, a aproximação entre a China e a América Latina e o papel dos bancos de desenvolvimento, entre outros temas

comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

Em um ano marcado por inesperadas mudanças como a eleição presidencial nos Estados Unidos e a decisão da Grã-Bretanha de sair da União Europeia, acadêmicos, especialistas e estudantes europeus e latino-americanos vão debater sobre as implicações da crise da globalização e seu impacto no Sul Global durante a IV Conferência Anual CAF-LSE, que será realizada em Londres, no dia 13 de janeiro.

visite o site

banner_iv conferencia caf-lse_651x441.png

 A conferência faz parte do programa de colaboração entre o CAF -Banco de Desenvolvimento da América Latina- e a London School of Economics and Political Science (LSE), que tem como objetivo de promover o intercâmbio de conhecimentos e experiências sobre o Sul Global, e contará com a participação de especialistas internacionais, representantes do mundo acadêmico, responsáveis por políticas públicas e líderes de opinião.

 "Esta quarta conferência CAF-LSE é um testemunho da nossa missão não apenas como banco de desenvolvimento, mas como promotores de conhecimento sobre a nossa região e a sua projeção para o mundo", disse Enrique García, presidente-executivo do CAF -Banco de Desenvolvimento da América Latina. "O tema que nos reúne desta vez - a globalização em crise - é particularmente importante para entender os desafios do atual momento".

 Como será o mundo pós-Brexit? Qual será o impacto deste processo na América Latina? Qual é o papel a China na globalização e, em particular, na América Latina? O que se pode esperar do novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump? Estes são alguns dos temas que serão analisados durante o evento.

 O ex-diretor do Fundo Monetário Internacional e ex-presidente do Banco da França, Michel Camdessus, será o responsável pelo discurso de abertura da conferência, compartilhando sua visão sobre "O Mundo em 2050".

 O presidente-executivo do CAF conversará com Nikolay Kosov, presidente do Banco Internacional de Investimento (IIB); Enrique Iglesias, ex-presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e ex-secretário-geral ibero-americano; e Alejandro Foxley, ex-ministro de Finanças do Chile e atual presidente da Corporação de Estudos para a América Latina (CIEPLAN), sobre o papel dos bancos de desenvolvimento em momentos nos quais o crescente peso dos mercados emergentes se torna indiscutível e é evidente a necessidade de contar com um sistema de governança global que responda a esta nova realidade.

 Outros acadêmicos analisarão, a partir de diferentes ângulos, a origem e a natureza da crise da globalização. Elizabeth Sidiropoulos, CEO do Instituto Sul-Africano de Relações Internacionais (SAIIA por sua sigla em inglês), comentará sobre o "Mundo Pós-Liberal"; o professor Yu Zheng, da Universidade Fudan, em Xangai, falará sobre o impacto da China no processo de globalização, enquanto que David Patrick Houghton, professor da US Naval War College, abordará "A ameaçatrumpianaà ordem global".

 Outra sessão destacada desta conferência terá como foco as possíveis consequências do "Brexit" e da crise europeia no Sul Global. Mark Leonard, diretor do Conselho Europeu de Relações Internacionais explorará o tema "A política externa do Reino Unido no mundo pós-Brexit"; e Enrico Letta, ex-primeiro-ministro da Itália e atual decano da Escola de Assuntos Internacionais (PSIA) da Sciences Po, completará as observações sobre a Europa.

 Por sua vez, Michelle Campbell, economista sênior da Dun & Bradstreet, vai se referir ao impacto do Brexit na América Latina, enquanto que Rahul Roy-Chaudhury, do Instituto Internacional para Estudos Estratégicos (IISS por sua sigla em inglês) vai se concentrar nas consequências para a Índia e o sul da Ásia.

 Um dos reflexos da nova realidade global é a diversificação das parcerias em busca de interesses comuns. Neste sentido, um painel da conferência será dedicado a abordar, a partir de diferentes perspectivas, a relação entre a China e a América Latina, o exemplo, talvez mais claro, da crescente aproximação Sul-Sul. O debate, moderado pela ex-ministra de Defesa e de Comércio Exterior da Colômbia, Marta Lucía Ramírez, contará com a participação de reconhecidos acadêmicos e especialistas como Chris Hughes (LSE), Susana Moreira (Banco Mundial), Taotao Chen (Universidade de Tsinghua) e Felix Peña (ICBC Foundation).

 Uma sessão especial dedicada à análise das perspectivas de "Cuba no século XXI" após a retomada das relações com os Estados Unidos e o falecimento de Fidel Castro vai encerrar a conferência. Com a moderação de Germán Ríos, diretor de Assuntos Estratégicos do CAF -Banco de Desenvolvimento da América Latina-, vão compartilhar seus pontos de vista Yamile Berra Cires, vice-presidente do Banco Central de Cuba; Vilma Hidalgo, vice-reitora da Universidade de Havana; Juan Triana, professor desta mesma universidade; e Mario Bergara, presidente do Banco Central do Uruguai.

 A entrada para a conferência é aberta e gratuita, mas exige inscrição prévia através da página, a partir da qual também será possível acompanhar a conferência por streaming.

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe