cerrar
cerrar

caf.com / notícias / caf propõe mais infraestrutura de integração regional para dar um salto em produtividade

notícias

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
25 de abril de 2018CAF propõe mais infraestrutura de integração regional para dar um salto em produtividade
2img - CAF propõe mais infraestrutura de integração regional para dar um salto em produtividade
2img - CAF propõe mais infraestrutura de integração regional para dar um salto em produtividade
2img - CAF propõe mais infraestrutura de integração regional para dar um salto em produtividade
2img - CAF propõe mais infraestrutura de integração regional para dar um salto em produtividade

Enfatizar na agenda política da região a importância da infraestrutura, com o objetivo de levá-la a uma etapa de desenvolvimento e integração inteligente com o mundo, foi um dos principais assuntos abordados no início da Conferência Infraestrutura para o Desenvolvimento da América Latina pelo chefe de gabinete de Ministros da Argentina, Marcos Peña, e o presidente-executivo do CAF, Luis Carranza.

comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

Superar o desafio histórico de conceber projetos de infraestrutura que reduzam os custos logísticos e estimulem a complementaridade produtiva entre os países da América Latina é um dos principais objetivos que podem ser alcançados com o desenvolvimento de cadeias de valor associadas com o intercâmbio comercial na região e com o resto do mundo. Esse foi um dos assuntos que foram discutidos no início da Conferência Infraestrutura para o Desenvolvimento da América Latina, organizada pelo CAF - banco de desenvolvimento da América Latina.

Na abertura do evento, o presidente-executivo do CAF, Luis Carranza, fez uma análise e uma comparação entre a evolução da infraestrutura de integração em outras regiões e seu desenvolvimento. "As infraestruturas, onde as dinâmicas sociais e políticas acontecem, refletem-se no aspecto econômico, no bem-estar e na prosperidade nos países", salientou.

Ressaltou que a agenda de infraestrutura de integração regional deve passar do "paradigma unidimensional", focado na integração física, para um "paradigma multidimensional" de integração física e funcional. "Esta abordagem funcional deve abranger intervenções sistêmicas - infraestrutura, serviços e governança - sobre corredores logísticos de integração que articulem diferentes áreas do desenvolvimento, tais como arranjos produtivos locais, eixos de interligação, passagens fronteiriças, áreas metropolitanas ou portos", explicou.

"Convencido da necessidade de promover uma integração funcional na América Latina que favoreça um aumento da produtividade, o CAF está desenvolvendo novos instrumentos de análise e financiamento sobre corredores logísticos de integração, cuja execução permitirá implementar uma série de projetos e ações simultâneas em áreas de impacto muito específicas", completouCarranza.

Carranza afirmou que espaços de reflexão como este nos permitem falar sobre os grandes desafios no transporte, na acessibilidade às cidades como espaços públicos onde vivem 80% dos latino-americanos, sobre como financiar e atrair mais investimentos privados em infraestruturas, como conectar os 180 milhões de latino-americanos que ainda não têm acesso à internet, como melhorar as condições de contratação para que sejam mais transparentes e, dessa forma, evitar a corrupção e promover corredores logísticos que aproveitem a economia digital, entre outros aspectos.

Para concluir, o presidente do CAF fez um convite aos presentes para que reflitam sobre "qual é o caminho para a prosperidade e como podemos escrever esta nova história de prosperidade e integração nos principais corredores logísticos".

O chefe de gabinete de Ministros da Argentina, Marcos Peña, agradeceu ao CAF pelo apoio, pelas experiências e pelos conhecimentos compartilhados no que diz respeito às Parcerias Público-Privadas (PPP) de outros países da região, a fim de promover o processo que a Argentina está colocando em prática e que ontem teve uma excelente acolhida. Também concordou com o desafio de promover um salto evolutivo que favoreça a integração funcional da região e afirmou que "a Argentina colocou em prática o plano de infraestrutura mais ambicioso da sua história, com o objetivo de levar o país a uma etapa de desenvolvimento e integração inteligente com o mundo. O investimento em infraestrutura promove o crescimento e a produtividade necessários para aproveitar as oportunidades do futuro. Por isso, escolhemos, como uma das prioridades do G20 2018, a infraestrutura para o desenvolvimento".

 

Infraestrutura para promover a inclusão social e o desenvolvimento

A Conferência Infraestrutura para o Desenvolvimento da América Latina reúne as principais referências regionais e globais, responsáveis por políticas públicas e representantes da sociedade civil, a fim de definir e implementar uma nova agenda de infraestrutura regional que reduza a lacuna de investimento e que torne possível fazer mais com menos. No primeiro painel: "Evolução e tendências da infraestrutura da América Latina", Garry Bowditch, diretor-executivo da Better Infrastructure Initiative do John Grill Centre, afirmou que "um dos obstáculos mais difíceis para dar esse salto é escolher os projetos 'certos' e, então, executá-los da forma necessária para que a economia e a qualidade de vida melhorem no menor tempo possível. "Oferecer aos cidadãos informações precisas, de fácil acesso e em tempo real será recompensado com altos níveis de confiança e satisfação, sem a necessidade de gastar nenhum dólar adicional para conseguir isso, ao menos por alguns anos".

Por sua vez, o ministro dos Transportes e Obras Públicas do Uruguai, Víctor Rossi, salientou que "o crescimento obriga a fazer um esforço permanente para construir um Uruguai que responda às necessidades de hoje e do futuro, o que vai exigir cada vez mais infraestrutura. Para alcançar este objetivo, é necessário que os projetos possam ser colocados em prática, bem como encontrar pontos complementares que sejam de interesse mútuo para os países e para as empresas privadas, que deverão encontrar oportunidades de negócios".

Durante seu discurso no painel, a ex-ministra dos Transportes do Chile, Paola Tapia, concluiu: "Mais e melhor infraestrutura gera integração social, desenvolvimento econômico e mais oportunidades. Devemos enfatizar na agenda política a importância das infraestruturas, com uma visão inclusiva, colaborativa e transversal. Eventos como este, organizado pelo CAF, contribuem para que sejam discutidos os novos desafios da região".

A Conferência sobre Infraestrutura para o Desenvolvimento da América Latina continuará nos dias 25 e 26 de abril, com palestras magistrais, painéis e mesas redondas, com ênfase em como aumentar a quantidade e a qualidade dos investimentos, como adaptar a regulamentação para a incorporação de novas tecnologias, como atender à agenda do desenvolvimento sustentável e das mudanças climáticas e como melhorar o acesso universal aos centros de fornecimento de bens e serviços. Palestrantes como Robin Chase, cofundadora da ZipCar; Joan Clos, ex- diretor da ONU-Habitat; María Eugenia Vidal, governadora da Província de Buenos Aires; Young Tae Kim, secretário-geral do Fórum Internacional de Transporte da OCDE; Guillermo Dietrich, ministro dos Transportes da Argentina; Horacio Rodríguez Larreta, chefe de governo da Cidade Autônoma de Buenos Aires; Federico Gutiérrez, prefeito de Medellín; Milton Claros Hinojosa, ministro das Obras Públicas, Serviços e Moradia da Bolívia; Andrea Folgueiras, CTO da Telefónica para a América Latina; Claudia Crosa Rivarola, diretora de Água Potável e Saneamento do ‎Ministério de Obras Públicas e Comunicações do Paraguai; Isaac Martín-Barbero, presidente do INECO; e Milton Machado, presidente de Obras Sanitárias do Estado (OSE) no Uruguai discutirão estes e outros assuntos.

Acompanhe o evento ao vivo aqui.

Participe da discussão nas redes sociais usando a hashtag #Infraestructura2018.

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe