cerrar
cerrar

caf.com / notícias / dois dias de aprendizagem de inovação social na cerrito 2018

notícias

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
01 de junho de 2018Dois dias de aprendizagem de inovação social na Cerrito 2018

Durante dois dias, o Hotel Escola Agrícola Cerrito sediou a conferência internacional "Cerrito 2018", um encontro que se propõe a ser um espaço para a criação de inovações e estratégias para a eliminação da pobreza multidimensional no Paraguai e na região. 

comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

O evento, que contou com o apoio do CAF - banco de desenvolvimento da América Latina - e do IDRC do Canadá, e que acontece pelo segundo ano consecutivo, contou com a presença de líderes do empresariado, representantes do setor público e da sociedade civil, de empresas, de empreendedores sociais e de líderes internacionais. 

"Todos nós aqui presentes estamos trabalhando em comunidades muito parecidas, em situação de vulnerabilidade, não só no Paraguai mas também no Reino Unido e nos Estados Unidos, entre outros países," disse o diretor da Fundação Paraguaia, Martín Burt, no início da Cerrito 2018. Ele disse também que a pobreza não deve ser medida apenas do ponto de vista monetário, e que a mudança necessária para sair dessa situação é a criação de um caminho que reúna a todos os setores, com participação e motivação. 

Do mesmo modo, a diretora-corporativa de Inovação Social do CAF, Ana Mercedes, declarou: “Este evento tem o potencial de se tornar uma referência de inovação social na região, e ponto de encontro de atores públicos e privados, incluindo a sociedade civil e o mundo acadêmico, focados em gerar transformações positivas na região e influenciar na criação de políticas públicas mais abertas, participativas e efetivas, e que incorporem uma visão multidimensional e humana da pobreza. 

“Um dos caminhos para sair da pobreza é ativando as pessoas em situação de vulnerabilidade para que tomem as rédias de seu próprio destino”, apontou Michael Walton, da Universidade de Harvard. A uruguaia Carolina Robino, do IDRC, destacou: “É fundamental dividir o que estamos aprendendo, porém não falemos somente dos êxitos, falemos também dos fracassos, para não repetir o que não funciona”. 

Entre outros aspectos, a Cerrito 2018 buscou consolidar a Fundación Paraguaya como referência internacional em inovação social e na luta contra a pobreza, bem como divulgar a metodologia do Semáforo de Eliminação da Pobreza como ferramenta prática e útil para combater a pobreza multidimensional. 

Entre os palestrantes, além dos já mencionados acima, podemos destacar Diego Zavaleta, da OPHI, Isabel Guerreo, da IMAGO, Oscar Calvo, do World Bank, Luis Fernando Sanabria, da Fundación Paraguaya, Ana Botero, do CAF, Silvia Taurozzi, da Fundación Irradia, Brett Sanders, da UCI (University of California - Irvine), Soledad Núñez, Ministra do SENAVITAT, Christopher Rebstock, da Global FoodBanking Network e Gustavo Koo, de Las Tacuaras SA, entre outros. 

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe