cerrar
cerrar

caf.com / notícias / mapeamento de finanças verdes do idfc para 2017

notícias

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
26 de setembro de 2018Mapeamento de finanças verdes do IDFC para 2017
1img - Mapeamento de finanças verdes do IDFC para 2017

O Clube de Bancos para o Desenvolvimento (IDFC na sigla em inglês) duplicou seu compromisso e atingiu USD 200 bilhões para contribuir para a luta contra a mudança climática e alinhar-se ao acordo climático de Paris.

comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

O IDFC, a rede internacional que integra os 23 principais bancos de desenvolvimento nacionais e regionais, duplicou suas finanças climáticas desde a COP21, ultrapassando os USD 100 bilhões no final de 2014 e alcançando cerca de USD 200 bilhões em 2017. Esses novos valores, incluídos no Mapeamento de finanças verdes do IDFC para 2017, lançado na One Planet Summit (OPS), mostram o importante compromisso do IDFC com o desenvolvimento sustentável, com baixas emissões de carbono e resistente ao clima. 

Por ocasião da cúpula One Planet Summit (OPS), Rémy Rioux, presidente do IDFC e diretor-geral da Agência Francesa para o Desenvolvimento, juntamente com o copresidente do IDFC, Patrick Dlamini, diretor-geral do Banco de Desenvolvimento da África do Sul, e representantes dos membros do IDFC como Víctor Rico, secretário-geral do CAF - banco de desenvolvimento da América Latina - e Mohamed Hedi Mejai, assessor do presidente da Junta da Corporação Islâmica para o Desenvolvimento do Setor Privado, anunciaram que os membros do IDFC destinaram USD 220 bilhões às finanças verdes em 2017, um aumento constante de 27% desde 2016, incluindo USD 196 bilhões de financiamento climático. 

Trata-se de fluxos financeiros nacionais, bem como de fluxos Norte-Sul e Sul-Sul.

  • As finanças de adaptação duplicaram em termos absolutos, alcançando USD 10 bilhões.
  • A proporção de compromissos de financiamento ecológico em relação aos compromissos totais dos membros alcança atualmente 27%, em comparação com 19% em 2016.
  • A China, representada na rede do IDFC pelo Banco de Desenvolvimento da China (BDC), é o principal contribuinte nesses compromissos, o que demonstra o papel fundamental do BDC na ação climática.
  • A pesquisa do IDFC utiliza os princípios comuns para a mitigação do clima e o acompanhamento do financiamento da adaptação elaborados pelos bancos de desenvolvimento multilaterais e pelo IDFC. Sob a supervisão da Iniciativa de Política Climática (CPI), verifica-se a confiabilidade dos dados que, em seguida, são apresentados de forma agregada.

O presidente do IDFC, Rémy Rioux, ressaltou que “os bancos de desenvolvimento, como membros do IDFC, têm a responsabilidade de contribuir para a ação coletiva necessária para lutar contra a mudança climática. O compromisso dos membros do IDFC com o desenvolvimento climático é irreversível. Como uma plataforma para investimento mundial em desenvolvimento sustentável, o IDFC sempre será proativo quando a ação climática necessitar de impulso, o que inclui, e mais importante, contribui para o enorme redirecionamento dos fluxos financeiros. É dessa forma que fluirão os bilhões necessários para a transição para as formas de desenvolvimento sustentável”.

"O IDFC é composto principalmente por bancos de desenvolvimento do Sul e o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) é o núcleo de suas intervenções. Esta é a razão pela qual, depois de ter lutado durante décadas para ajudar a obter resultados de desenvolvimento na área, especialmente em contextos pobres e vulneráveis, eles sabem como o progresso se encontra diretamente ameaçado pela mudança climática ", disse Patrick Dlamini, CEO do DBSA CEO e copresidente do IDFC.

O IDFC é uma plataforma de promoção, mobilização e ação para um desenvolvimento com baixo teor de carbono e resistente ao clima, que conecta as partes interessadas locais e internacionais, bem como as finanças públicas e privadas.

A cúpula OPS também foi uma oportunidade para lembrar que o IDFC está comprometido com o alinhamento ao processo do acordo de Paris, financiando trajetórias com baixo teor de carbono e resistentes ao clima, tanto no curto prazo como no longo prazo, e se ergue como uma plataforma única para mobilizar investimentos privados locais e internacionais para o clima e para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

 

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe