50 anos após o Acordo de Cartagena, o CAF reitera seu compromisso com a integração regional e o desenvolvimento da América Latina

50 anos após o Acordo de Cartagena, o CAF reitera seu compromisso com a integração regional e o desenvolvimento da América Latina

Lima / Perú, 26 de maio de 2019

No marco da celebração do 50º aniversário da assinatura do Acordo de Cartagena, o presidente-executivo do CAF -banco de desenvolvimento da América Latina, Luis Carranza Ugarte, participou da 19ª reunião do Conselho Presidencial Andino, realizada em 26 de maio de 2019, em Lima, atendendo ao convite da Presidência Pro Tempore exercida pela República do Peru.

o mais recente

Lacalle Pou: Empoderar os cidadãos com liberdade e fortalecer as instituições multilaterais no pós-pandemia
Lacalle Pou: Empoderar os cidadãos com liberdade e fortalecer as instituições multilaterais no pós-pandemia
A recuperação econômica pós-Covid-19 e o futuro do contrato social nas Américas foram o centro da discussão da primeira sessão da 24ª Conferência do CAF, na qual o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, juntamente com o Prêmio Nobel de Economia, Joseph Stiglitz, e especialistas internacionais concordaram com a importância de priorizar investimentos em infraestrutura, saúde e educação para mitigar o impacto na desigualdade e na pobreza, além de reativar o crescimento econômico na América Latina.
CAF propõe fundo para países desenvolvidos apoiarem a recuperação da América Latina
A recuperação econômica pós-COVID-19 e o futuro do contrato social nas Américas serão alguns dos temas centrais da 24ª Conferência do CAF, a ser realizada virtualmente, de 9 a 11 de setembro, e que contará com mais de 30 lideranças, como o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, e o ganhador do Prêmio Nobel de Economia, Joseph Stiglitz, entre outros.
COVID-19: mais de 135 mil MPMEs mexicanas se beneficiam de parceria entre CAF e NAFIN
COVID-19: mais de 135 mil MPMEs mexicanas se beneficiam de parceria entre CAF e NAFIN
Por meio de linha de crédito concedida pelo CAF a favor da Nacional Financiera (NAFIN), têm-se beneficiado MPMEs dos setores de comércio, indústria e serviços, os mais intensos em capital humano e, portanto, os mais vulneráveis ​​no âmbito da situação atual de saúde e econômica, com créditos que acumulam 5.916,6 milhões de pesos.