cerrar
cerrar

caf.com / inovação social / empresas b: redefinindo o significado do sucesso empresarial

inovação social

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
02 de dezembro de 2016Empresas B: Redefinindo o significado do sucesso empresarial

Em parceria estratégica com o movimento B, o CAF -Banco de Desenvolvimento da América Latina-, através da sua Iniciativa de Inovação Social, contribui para promover e coordenar o movimento global de Empresas B, assim como construir um ecossistema favorável para essas companhias na América Latina. 

comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

As Empresas B redefinem o significado do sucesso empresarial, usando a força do mercado para proporcionar soluções a problemas sociais e ambientais. Este novo tipo de empresa amplia o dever fiduciário dos seus acionistas para incorporar interesses não financeiros, cumprindo o compromisso de gerar impactos socioambientais positivos, operando com altos padrões de desempenho e transparência. Tudo isso com a visão de uma economia onde o sucesso é medido pelo bem-estar das pessoas, das sociedades e da natureza.

Este novo paradigma empresarial nasceu em 2006 nos Estados Unidos por iniciativa da organização B Lab -criadora do modelo- e chegou à América Latina em 2012 através do Sistema B. O Sistema B catalisa os principais intervenientes do ecossistema na região -investidores de impacto, grandes compradores públicos e privados, acadêmicos, funcionários públicos e políticos, líderes de opinião, ONGs e consumidores- promovendo um ambiente propício para modificar a maneira convencional de fazer negócios e facilitar a evolução da economia rumo à sustentabilidade.

O movimento B faz parte da tendência global em torno do papel que o setor privado deve desempenhar como agente de desenvolvimento, questão da qual surgiram outros modelos econômicos alternativos, como a economia circular, o valor compartilhado e as empresas de benefício e interesse coletivo.

Neste sentido, Ana Mercedes Botero, diretora de Inovação Social do CAF, destaca o papel da instituição na construção dessa visão. "Contribuímos para promover o setor privado como um agente de mudança e com a criação de uma nova economia que gere sociedades mais justas e mais humanas, de acordo com a nossa missão institucional", explica Botero.

A parceria do Movimento B e do CAF inclui o desenvolvimento de legislações favoráveis às empresas com propósito; a consolidação de uma rede global de conhecimento que sistematize modelos de negócio de triplo impacto; e a geração de uma oferta de valor atraente para essas empresas, que abrange o fortalecimento e a divulgação de ferramentas de medição de impacto e de análise de desempenho tanto social como ambiental. Para poder se certificar como Empresa B, as companhias devem medir seu desempenho através da Avaliação de Impacto B em cinco áreas de influência da firma: seu modelo de negócio, governança, emprego, meio ambiente e comunidade- e obter uma pontuação mínima. Questões como cadeia de valor inclusivo, responsabilidade, práticas ambientais, participação acionária dos trabalhadores e políticas de relacionamento com fornecedores são alguns dos aspectos incluídos nessa medição de impacto, que definitivamente é um instrumento que proporciona às empresas um diagnóstico completo da sua administração socioambiental com o objetivo de direcionar seus esforços para a sustentabilidade.

Antecipando a expansão do movimento, realizou-se até a sexta-feira passada o Encontro Latino-americano Más B, evento que reuniu os principais expoentes do Movimento B na região com o objetivo de promover a redefinição do sucesso na economia através da consolidação deste modelo de organização empresarial com alcance global, que já conta com mais de 1.900 Empresas B espalhadas por 50 países, representando 130 indústrias.

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe