cerrar
cerrar

caf.com / notícias / panamá apresenta mais ideias para solicitar patentes de tecnologia

notícias

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
07 de fevereiro de 2017Panamá apresenta mais ideias para solicitar patentes de tecnologia
2img - Panamá apresenta mais ideias para solicitar patentes de tecnologia
2img - Panamá apresenta mais ideias para solicitar patentes de tecnologia
2img - Panamá apresenta mais ideias para solicitar patentes de tecnologia
O CAF e a Secretaria Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Senacyt) concluíram com bons prospectos a Segunda Maratona de Patentes Tecnológicas, realizada na capital panamenha.
comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

 O Panamá obteve 85 conceitos tecnológicos, com os quais o país se prepara para iniciar o processo de solicitação de patentes exigido perante organismos internacionais a fim de obter tais registros. Isto graças à conclusão da segunda versão do treinamento com base no Método CAF para o Desenvolvimento Acelerado de Patentes, iniciativa regional liderada pelo CAF -Banco de Desenvolvimento da América Latina- e executada em colaboração com a Secretaria Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (Senacyt).

Durante cinco dias -de segunda-feira, 30 de janeiro, até sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017- contou-se com a participação de 90 pessoas provenientes de 16 empresas do setor privado e de instituições estatais, que totalizaram 66 horas de instrução, as quais os ajudaram a idealizar, elaborar, estruturar e apresentar suas ideias inovadoras com a finalidade de ser registradas através do Tratado de Cooperação em Matéria de Patentes (PCT por sua sigla em inglês).

"Tivemos uma semana bastante proveitosa", disse o coordenador da Iniciativa Regional de Patentes Tecnológicas para o Desenvolvimento, Álvaro Atilano. "Conseguimos tomar mais consciência de que podemos ser geradores de ideias com alta inovação", prosseguiu. "Os participantes trabalharam em uma série de conceitos tecnológicos que têm muitas possibilidades de ser patenteados e esses resultados, somados aos do ano passado quando obtivemos 136 conceitos tecnológicos, ajudam a posicionar o Panamá no cenário de registro de patentes tecnológicas".

Atilano reconheceu que o país centro-americano tem a vantagem de contar com uma população pequena, fazendo com que seja proporcional em números e se iguale aos países do primeiro mundo que lideram o registro de patentes tecnológicas. "O Panamá sabe exatamente aonde quer chegar com a questão do registro de patentes tecnológicas e está aproveitando o fato de ser signatário do PCT, razão pela qual o CAF decidiu que este país fosse um dos primeiros ao qual se proporciona a cooperação técnica", explicou Atilano.

Após a conclusão da Primeira Maratona, o Panamá chegou a ser o quarto Estado Ibero-americano com a maior geração de pedidos internacionais para patentear ideias, apenas atrás da Espanha, do Brasil e do México. Este treinamento também colocou a Universidade Tecnológica do Panamá (UTP) na primeira posição entre escolas superiores latino-americanas que geram pedidos de patentes.

Por sua vez, Víctor Sánchez, diretor de Inovação Empresarial da Senacyt, agradeceu o CAF e os participantes. "É necessário começar rompendo a mentalidade de quão longe podemos chegar", disse Sánchez. "Este tipo de exercício tem essa primeira função", prosseguiu. "Isso também implica um negócio diferente; então, teremos agora que aprender a vendê-lo, comercializa-lo e compreender a estratégia de monetizar o que estamos inventando".

O Método CAF para o Desenvolvimento Acelerado de Patentes é uma instrução de ruptura que procura não somente romper com os paradigmas que existem atualmente na região a respeito da inovação tecnológica, como também conceituar tecnologias patenteáveis, incluindo a redação de patentes de qualidade. Anteriormente, o método foi implantado em Medellín e Monterrey.

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe