cerrar
cerrar

caf.com / notícias / a transformação urbana de guayaquil: um exemplo para o resto da américa latina

notícias

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
28 de maio de 2018A transformação urbana de Guayaquil: um exemplo para o resto da América Latina
1img - A transformação urbana de Guayaquil: um exemplo para o resto da América Latina

Graças a intervenções urbanas abrangentes, em poucos anos, Guayaquil recuperou importantes espaços públicos, como calçadões, parques, ruas e praças.

comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

Nas últimas décadas, Guayaquil tem passado por um dos processos de renovação urbana mais rápidos e mais amplos da América Latina. Em poucos anos, a cidade recuperou importantes espaços públicos como calçadões, parques, ruas e praças, bem como edifícios que, durante os anos 1960 e 1970, foram maltratados e abandonados devido a uma falta de planejamento urbano, que também provocou a degeneração do centro da cidade. 

Tudo mudou a partir da década de 1990, quando novas políticas públicas começaram a transformar a cidade por meio do projeto Malecón 2000, que se estendeu a avenidas, ruas e bairros com restauração, construção e saneamento ambiental, o que ajudou a transformar significativamente a cidade. 

Os resultados desse processo permitiram que o centro de Guayaquil, que antigamente estava abandonado, seja hoje um espaço para redescobrir, passear, caminhar e até mesmo morar. O antes maltratado malecón, calçadão ao longo do rio Guayas, hoje é a principal atração da cidade. O Cerro Santa Ana, região antes considerada altamente perigosa, também é uma das principais atrações da cidade. Graças ao Malecón del Salado e ao trabalho de despoluição, o Estero Salado se tornou um lugar com passeios de barcos, competições náuticas e outras atividades recreativas. O mesmo acontece em outras regiões de Guayaquil que foram recuperadas graças às intervenções das autoridades locais e a um planejamento bem-sucedido. 

Mas, para além da infraestrutura física, a renovação conseguiu fazer com que os cidadãos recuperassem a confiança, provocou neles um sentimento de orgulho e promoveu sua participação, não só por meio de sua opinião, mas também como investidores de projetos que geram benefícios e melhorias para os habitantes. 

Contribuição do CAF para o desenvolvimento da cidade

O CAF tem sido um dos melhores parceiros dessa transformação, por meio de assistência técnica e financiamento para estruturar e implementar vários projetos como o Metrovía, uma obra que contribui para o desenvolvimento do transporte de massa e reduz o tempo dos deslocamentos da população em até 85% com o uso do transporte público.

<?UMBRACO_MACRO youtubevideocode="q7TToBCsnvA" caratula="" youtubewidth="460" youtubeheight="340" macroAlias="ShowVideoYouTube" />

Outra obra de que o CAF participou é o Terminal Rodoviário de Guayaquil. Sua história vem de longa data, desde sua inauguração, em 1985, ano em que já apresentou problemas. Embora o terminal tenha funcionado por quase 20 anos, em 2004, foi iniciada a intervenção, por meio da remodelação, reconstrução e ampliação do novo terminal, que recebeu financiamento do CAF e foi concluída em 2008. Dois andares foram remodelados para receber ônibus interbairros, intermunicipais e internacionais, com 39 plataformas em cada terminal. O terminal de ônibus urbanos tem 15 plataformas. Dessa forma, serviços novos e funcionais oferecem uma experiência agradável aos usuários que chegam ao terminal, como o estacionamento remodelado, sala de espera, setor comercial, praça de alimentação, quiosques, praças e áreas verdes, bem como áreas de apoio remodeladas para o funcionamento geral.

Outro exemplo é o Malecón del Estero Salado, marco histórico da cidade de Guayaquil, construído em 2009, com uma superfície de 400 metros, como parte do processo de regeneração urbana da cidade. A obra, que contou com o apoio do CAF, tornou-se um espaço público para todos os moradores, que percorrem seus dois andares apreciando a bela paisagem do estuário e da cidade. No andar de cima, há uma ponte suspensa para pedestres com 55 metros de comprimento e toldos semelhantes a velas de barcos. Espaços de lazer, jardins e praças, esculturas e vitrais, fontes de água dançantes, luzes coloridas e um cais para a realização de passeios de barco pelo estuário são algumas das opções de recreação e turismo.

<?UMBRACO_MACRO youtubevideocode="E5FCn-aDCOI" caratula="" youtubewidth="460" youtubeheight="340" macroAlias="ShowVideoYouTube" />

O CAF também contribuiu para melhorar a qualidade de vida da população de baixa renda de Guayaquil por meio da realização de obras de saneamento básico em várias cooperativas, tais como Bastión Popular e Los Vergeles, com o objetivo de melhorar a salubridade de uma população estimada de 172.000 pessoas que residem em três setores urbano-marginais. A infraestrutura pública de qualidade também chegou aos bairros populares da cidade por meio do programa de Obras Viárias em Áreas Densamente Povoadas de Guayaquil, com a construção de calçadas, meios-fios e obras viárias complementares nos bairros.

Além disso, o rodoanel Av. De Las Américas conseguiu melhorar a infraestrutura viária da cidade, reduzindo os tempos de deslocamento, melhorando a mobilidade intrarregional e descongestionando a Av. Benjamín Rosales. Isso resultou em economia no tempo de deslocamento da população, nos custos operacionais de veículos, na redução de acidentes e no impacto ambiental causado pela emissão de gases e pelo barulho dos motores. Essa obra beneficia mais de 650.000 habitantes que estão na área de influência indireta do rodoanel.

 

 

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe