cerrar
cerrar

caf.com / notícias / cinco dicas para vencer o 5° concurso internacional de desenvolvimento urbano e inclusão social

notícias

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
15 de maio de 2018Cinco dicas para vencer o 5° Concurso Internacional de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social
1img - Cinco dicas para vencer o 5° Concurso Internacional de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social

O concurso conta com ganhadores do Uruguai, República Dominicana, Chile e Argentina. A equipe vencedora do concurso receberá US$ 15.000 e poderá ser convidada para apresentar uma solicitação ao CAF para desenvolver o projeto apresentado. As propostas serão recebidas até o dia 15 de junho de 2018, ao meio-dia, hora de Caracas, Venezuela (UC - 04h00).  

comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

A 5ª edição do Concurso de Desenvolvimento Urbano e Inclusão Social visa a premiar propostas em cidades latino-americanas que tenham como objetivo melhorar a qualidade de vida dos seus cidadãos - particularmente, por meio da integração de assentamentos espontâneos na cidade - mediante a concepção e o desenvolvimento de propostas inovadoras, relevantes, justificadas e realizáveis. As questões-chave que serão levadas em conta pelo júri na avaliação dos projetos são:

  1. O objetivo da proposta.
  2. A metodologia por meio da qual pretendem atingir o objetivo.
  3. A relevância do projeto em relação às necessidades da comunidade.
  4. O nível de integração entre alguma das seguintes dimensões: aumento da acessibilidade dos habitantes, promoção da coesão e da integração social, fortalecimento do capital humano e da produtividade, melhoria dos serviços básicos e provimento de moradia e aumento da resiliência urbana.
  5. A viabilidade e a eficácia dos mecanismos de medição, avaliação e acompanhamento.

Na última edição do concurso, o primeiro lugar foi para o Centro de Estudios Ribera Buenos Aires, que apresentou o projeto: “Usina para a formação e interpretação ambiental do vale de inundação do rio Luján - reserva natural do Pilar”.

Neste caso, o júri destacou a relevância atual dos problemas levantados pelo projeto, no que diz respeito à relação entre o urbanismo e o meio ambiente. Muitos problemas ambientais são causados pela urbanização, que geralmente tem um efeito destrutivo sobre o meio ambiente e, especialmente, a água.

O projeto não só alcançou os objetivos de restaurar, preservar e promover a reserva natural com um simples e forte traçado de percursos, mas também levou a proposta a outro nível: permite que o público perceba a natureza e aprenda com seu comportamento e, com isso, contribua para o entendimento coletivo de que a sobrevivência humana depende disso.

Por outro lado, na terceira edição, o prêmio principal foi dado à proposta: “Mapocho Pedaleable” dos arquitetos Tomás Echiburú Altamirano, Osvaldo Larraín, Deslav Bremer, Ignacio Abé e a organização Pedaleable.org, junto com o apoio da prefeitura de Santiago e da subprefeitura de Providencia.

O júri explicou que este projeto se destacou porque, com custos baixos, foi possível beneficiar uma população significativa, em que o maior desafio se tornou a coordenação e a gestão dos vários atores. A proposta foi implementada nos 30 quilômetros do rio que atravessa a cidade de Santiago do Chile e aproveitou o potencial de uma infraestrutura projetada exclusivamente para resolver as cheias do rio Mapocho, transformando-o em eixo de mobilidade com a ciclovia. Dessa forma, Santiago do Chile possui uma nova forma de conexão que permite maior integração social e física entre os diversos setores da cidade.

Foram premiados 14 projetos de 8 países da região entre ganhadores, finalistas e menções especiais, sendo que os projetos da Argentina e do Chile foram os que ganharam o prêmio principal nas últimas edições do concurso.  

A equipe vencedora do concurso receberá US$ 15.000 e poderá ser convidada para apresentar uma solicitação ao CAF para desenvolver o projeto apresentado. Caso não se chegue a um acordo com a equipe vencedora, o CAF terá autoridade para estender o convite aos participantes que ficarem em segundo e o terceiro lugares, que, independentemente, receberão US$ 5.000,00 e US$ 3.000,00, respectivamente.

Os interessados em participar ainda têm um mês, especificamente, até o dia 15 de junho de 2018, ao meio-dia, hora de Caracas, Venezuela (UC - 04h00) para apresentar seus projetos. É importante que todas as propostas atendam aos requisitos do regulamento do concurso para que o júri do concurso as leve em consideração.

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe