cerrar
cerrar

caf.com / notícias / o "pacto pela produtividade" é chave para promover o crescimento sustentável da américa latina.

notícias

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
07 de novembro de 2018O "Pacto pela Produtividade" é chave para promover o crescimento sustentável da América Latina.
2img - O "Pacto pela Produtividade" é chave para promover o crescimento sustentável da América Latina.
2img - O "Pacto pela Produtividade" é chave para promover o crescimento sustentável da América Latina.
2img - O "Pacto pela Produtividade" é chave para promover o crescimento sustentável da América Latina.

No primeiro dia da Conferência CAF: Produtividade e Inovação para o Desenvolvimento, o debate entre os 500 líderes globais se concentrou no futuro do emprego e no desenvolvimento de competências, bem como no papel das cidades para estimular o crescimento.

comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

O presidente da República da Colômbia, Iván Duque, juntamente com o presidente-executivo do CAF - banco de desenvolvimento da América Latina -, Luis Carranza, abriram o debate na Conferência CAF: Produtividade e Inovação para o Desenvolvimento, no centro de eventos Hall 74 (Calle 74 # 14–25), em Bogotá, Colômbia.

O presidente Duque disse, em seu discurso: “Acolhemos a agenda proposta pelo CAF em seu relatório anual sobre produtividade, competitividade, economia, investimento, emprego e inovação tecnológica. Quero que a Colômbia multiplique seus unicórnios, que são as empresas fundadas pelos ‘millenials’ que, em poucos anos, tornaram-se muito valiosas, e quero que nosso país faça com que as indústrias criativas se tornem um novo motor do desenvolvimento”.

Durante seu discurso, o presidente-executivo do CAF explicou que "a diferença de mais de 50% nas rendas per capita entre os países desenvolvidos e a nossa região pode ser explicada pela produtividade, mais que pelo capital humano e o investimento". A chave é fazermos bem as coisas. A produtividade é a ferramenta essencial com a qual podemos aumentar o crescimento e o bem-estar da população. Por isso, estamos promovendo um "pacto pela produtividade", que nos permitirá alcançar os consensos políticos para promover iniciativas que priorizem esse aspecto".

O papel das cidades para promover o crescimento foi o tema do primeiro painel da Conferência, que contou com a participação de Saúl Pineda, vice-ministro de Desenvolvimento Empresarial da Colômbia; Federico Gutiérrez, prefeito de Medellín; Jeffrey Kratz, gerente-geral para a América Latina, Canadá e o Caribe da Amazon; Rafael Puyana, subdiretor geral setorial do Departamento Nacional de Planejamento da Colômbia; e Hugh Swire, CEO da Water Powered Technologies; com a moderação de Ernesto Cortés, editor-chefe do El Tiempo.

"O Ministério está promovendo cinco linhas estratégicas para aumentar a produtividade: desregulamentação e desburocratização e estratégias para a promoção da legalização e formalização das empresas, promoção do empreendedorismo dinâmico e aceleração de empresas; desenvolvimento tecnológico e fábricas de produtividade; potencialização das plataformas para o desenvolvimento de fornecedores, da capacidade exportadora e para atração de investimentos e, finalmente, a promoção da economia laranja e o turismo, bem como o apoio à consolidação das iniciativas cluster”, afirmou o vice-ministro Saúl Pineda.

Por outro lado, o prefeito de Medellín, Federico Gutiérrez, salientou que “existe um aspecto fundamental para aumentar a produtividade, e esse não se restringe apenas a recursos, porque também é muito importante a articulação entre os setores público e privado e as universidades, que foi uma fórmula vitoriosa para o desenvolvimento de Medellín. Abordar questões de empreendedorismo, inovação e educação de maneira conjunta permite articular a política educacional com a relevância e a qualidade”.

A primeira sessão da Conferência terminou com o painel sobre o futuro do emprego e o desenvolvimento de competências, em que Luis Felipe López-Calva, diretor regional para a América Latina e o Caribe do PNUD, afirmou: “Muitas vezes, pensamos que o crescimento econômico e a distribuição de renda são questões que devem ser analisadas separadamente, mas é importante lembrar que ambas são determinadas de maneira simultânea. Por isso, é muito importante pensar no desenvolvimento de competências e educação de qualidade como formas de oferecer à população os elementos necessários para que possam contribuir mais ativamente para o crescimento econômico da nossa região”.  

Na jornada da quinta-feira, foram abordadas questões estratégicas, como o potencial dos commodities para gerar vantagens competitivas, a inovação como motor da produtividade, as plataformas logísticas e a transformação digital, o desenvolvimento a partir da criatividade e os acordos políticos e a institucionalidade na construção de um pacto pela produtividade.

A Conferência CAF: Produtividade e Inovação para o Desenvolvimento também contou com a participação de Kyoo Sung Noh, presidente do Centro de Produtividade da Coreia do Sul; Jorge López Lafuente, presidente do Grupo Jala (Bolívia); María Lorena Gutiérrez, presidente da Corficolombiana; Óscar Cabrera, presidente executivo do BBVA Colombia; Rocío Fonseca, gerente de Inovação da CORFO e ex-diretora executiva da Startup Chile; Fernando De Fuentes, presidente da Anima Estudios (México); a chef colombiana Leonor Espinosa; Eduardo Levy, decano da Escola de Governança da Universidade Torcuato di Tella da Argentina; Luis Marchese Montenegro, presidente da Sociedade Nacional de Mineração, Petróleo e Energia do Peru; Camilo Romero, gerente-geral da Casa Luker Cacao; Patricio Meller, diretor de projetos da Corporação de Estudos para a América Latina (CIEPLAN); entre outros.

Participe da discussão com o hashtag #ProductividadCAF

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe