cerrar
cerrar

caf.com / notícias / o grande acordo pelo empreendedorismo une os setores público, privado e acadêmico

notícias

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe
08 de fevereiro de 2018O Grande Acordo pelo Empreendedorismo une os setores público, privado e acadêmico
2img - O Grande Acordo pelo Empreendedorismo une os setores público, privado e acadêmico
2img - O Grande Acordo pelo Empreendedorismo une os setores público, privado e acadêmico
2img - O Grande Acordo pelo Empreendedorismo une os setores público, privado e acadêmico

O acordo assinado, do qual o CAF faz parte, permitirá trabalhar de forma articulada para promover a atividade econômica, levando em consideração as propostas reunidas nas mesas setoriais do Conselho Consultivo Produtivo e Tributário.

comparteimg - Twitterimg - Facebookimg - GooglePlusimg - LinkedInimg - Whatsapp

A assinatura do Grande Acordo pelo Empreendedorismo foi realizada no contexto do Primeiro Fórum de Produção e Incentivo à Inovação e à Competitividade, organizado pelo Ministério de Indústria e Produtividade, um espaço de construção coletiva de políticas públicas voltadas à promoção do empreendedorismo nos setores público, privado e acadêmico, formado a partir dos inputs reunidos nas 26 mesas setoriais do Conselho Consultivo Produtivo e Tributário, órgão encarregado de dinamizar a produção, o investimento, o emprego e realizar a mudança da matriz de produção.

Durante o evento, a ministra de Indústria e Produtividade, Eva García, argumentou que a inovação e o empreendedorismo marcam o desenvolvimento das economias e da competitividade. García também destacou que se deve aproveitar o avanço tecnológico mundial para o desenvolvimento do país.

Bernardo Requena, diretor representante do CAF no Equador, disse que o país tem boas condições para avançar em termos de um crescimento econômico que vá além das matérias-primas, que estimule a produção, a inovação e a competitividade. Também mencionou os dados do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), que mostram que um terço da população equatoriana é empreendedora. Com base nesses dados, ressaltou a importância de um trabalho articulado e o estabelecimento de políticas públicas que coordenem os esforços e as necessidades dos empreendedores do país.

O Grande Acordo pelo Empreendedorismo se baseia em princípios de participação, inclusão e territorialização de políticas públicas em benefício dos empreendedores do país, respondendo aos principais desafios enfrentados pelo setor. Dessa forma, aqueles que aderem ao acordo se comprometem a formar grupos de trabalho para articular ações, capacidades e conhecimentos a fim de melhorar as competências e habilidades dos empreendedores, criar um guia para a realização das atividades e fortalecer os empreendimentos e a inovação por meio de atividades conjuntas.

As instituições que aderiram ao acordo são: Ministério de Produção, Ministério do Meio Ambiente, CAF -banco de desenvolvimento da América Latina, BID, Corporação Financeira Nacional, Secretaria de Educação Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, Consórcio de Governos Autônomos Provinciais do Equador, Câmara das Pequenas e Médias Empresas de Pichincha, Cámara de la Pequeña Industria de Guayas (Câmara da Pequena Indústria de Guayas), Comitê Empresarial Equatoriano, El Observatorio de la PYME de la Universidad Andina Simón Bolívar (O Observatório da PME da Universidade Andina Simón Bolívar), Fundación Emprender (Fundação Empreender) e a Corporação para o Empreendedorismo e a Inovação do Equador.

TwitterFacebookGoogle plusLinkedInYoutubeRSSSuscribe